Crédito habitação: tudo o que precisa de saber

As informações principais sobre crédito à habitação

Deseja adquirir uma casa em seu nome? Leia este artigo e confira as condições para ter um crédito habitação.

Se está cansado de pagar renda de um aluguer de uma casa e pretende comprar um imóvel, este processo nem sempre é fácil. Pelos custos elevados de muitos imóveis, muitas vezes as suas poupanças não são suficientes e recorrer a um crédito pessoal de habitação passa a ser a solução mais viável. 

Dicas antes de escolher um banco

Antes de pedir um crédito de habitação e lhe emprestarem dinheiro, convém que faça uma pesquisa e, por isso, um levantamento de todos os créditos de habitação que existem para escolher a melhor oferta. A melhor oferta passa por acarretar menos despesas para si no futuro.

Também deve recorrer a um crédito que lhe permite alargar o prazo de prestações. O objetivo é que pague prestações muito reduzidas, comparativamente a outros créditos pessoais de curto prazo.

Leia também: Cuidado com os empréstimos particulares

As fases 

Um processo de pedido de financiamento à habitação pode demorar ainda algum tempo. Independentemente do tempo, pode sempre contar com estas cinco fases:

  • Envio de documentação necessária;
  • Pré-aprovação do crédito para comprar casa;
  • Avaliação do imóvel em questão;
  • Realização da escritura de compra e venda;
  • Aprovação do crédito para comprar casa. 

Os documentos necessários para cada fase são vários. No entanto, alguns deles são:

  • Documento de identificação;
  • Última declaração do IRS;
  • Declaração de rendimentos;
  • Último extrato bancário de cada um dos cartões de crédito (se tiver mais do que um); 
  • Caderneta predial;
  • Planto do imóvel; 
  • Certificado energético;
  • Licença de utilização do imóvel;
  • Escritura da hipoteca. 

Como já foi dito, estes são apenas alguns dos documentos de que vai precisar ao longo do processo. Antes de cada fase, o banco informa-o do que é necessário. 

É possível um financiamento a 100%?

A 30 de janeiro de 2018 foi aprovada uma medida em que só permite que os bancos financiem até 90% do valor da escritura da aquisição, sendo que o imóvel que irá ser financiado não pode ter nenhum outro crédito associado. 

Ou seja, o Banco de Portugal recomendou no fundo que o rácio LTV (loan to value) deve ser inferior ou igual a 90%. No entanto, pode adquirir um financiamento de 100% se adquirir um imóvel do banco. 

Assim, se não tem orçamento suficiente para comprar uma casa com um financiamento igual ou inferior a 90%, vá a um balcão de uma instituição bancária ou pesquise na internet os imóveis dos bancos para ver as ofertas que existem. 

É obrigatório ter um fiador?

Não é obrigatório ter um fiador. Contudo, depende muito do risco que poderá representar para o banco. Desta maneira, se o risco for elevado para a instituição bancária, maior será a probabilidade de lhe ser exigido apresentar uma pessoa como fiador.

E agora pergunta: como o banco consegue avaliar a minha capacidade pagar as prestações do empréstimo? Através da sua taxa de esforço. A taxa de esforço é a avaliação que o peso da prestação mensal do crédito habitação tem no rendimento líquido do seu agregado familiar. 

Desta forma, a instituição bancária vai avaliar as suas condições profissionais e financeiras para verificar se a sua taxa de esforço é baixa ou elevada. Por outras palavras, o banco vai confirmar se tem ou não capacidades para pagar o crédito que solicitou. Mesmo que seja baixa, o banco pode pedir um fiador devido a decisões comerciais.

Fórmula da taxa de esforço: 

[Total de Prestações Financeiras / Rendimento do Agregado Familiar] x 100 = total em percentagem

Este cálculo irá permitir-lhe saber se tem capacidades de suportar estes custos e qual o valor do imóvel a pagar mais indicado para a sua vida financeira. Estima-se que a taxa de esforço não convém ultrapassar os 30%. Se esta taxa apresentar um valor maior do que esse, é provável que o crédito não seja aprovado.

É permitido um crédito de habitação numa situação de desemprego?

Sim. Mas depende do banco. A instituição bancária poderá aceitar fazê-lo desde que consiga acrescentar fiadores ou outras garantias adicionais de pagamento. 

No entanto, de forma genérica, se não tiver fiadores e estiver numa situação de desemprego duradoura, dificilmente o banco ceder-lhe-á esse empréstimo. 

O que é um crédito de habitação com garantia hipotecária?

É um crédito em que permite dar como garantia de pagamento das prestações outro imóvel, desde que esse esteja livre de encargos ou hipotecas. Além de uma casa, também pode dar como garantia hipotecária um carro, uma navio ou outro objeto de valor igual ou superior do montante do empréstimo.

Este tipo de crédito confere aos bancos uma maior garantia do que o empréstimo que este lhe fez irá ser pago. O pertence hipotecado pode ser seu ou de outra pessoa desde que se encontre nas condições exigidas.

Um crédito de habitação com garantia hipotecária exige mais documentação do que o normal. Além disso, deve pensar nos riscos e consequências que poderá ter no futuro.

Dicas para fazer com que o banco aprove o crédito de habituação

Abaixo encontra um resumo do que foi lido neste artigo para compreender qual a situação ideal para efetivamente pedir um crédito de habitação. Confira abaixo quais os requisitos para tal:

  • Contextualize o seu banco sobre as suas necessidades e situação profissional e financeira;
  • Reúna toda a documentação necessária com antecedência;
  • Ter uma vida profissional e financeira estável, conseguindo assim uma taxa de esforço baixa;
  • Ter um bom fiador;
  • Ter um montante disponível para dar um valor de entrada;
  • Ter um histórico financeiro limpo.

Crédito Pessoal Cofidis

€ 252,97 Prestação
10,116% TAEG
7,90% TAN
Montante €5.500,00
Período 24 meses
Prestação €252,97
TAN 7,90%
TAEG 10,12%
MTIC €6.071,34
  • Sem comissão de abertura;
  • Prazos, taxas e mensalidades fixas;
  • Isento de comissão de amortização antecipada;
  • Seguro de proteção ao crédito (facultativo);
  • Montantes entre 5.000€ a 50.000€ e prazos de 24 a 84 meses.