Crédito Habitação: aprenda a calcular a sua taxa de esforço

Sabia que a aprovação do seu crédito habitação depende sempre da sua taxa de esforço? Saiba o que é e aprenda como a deve calcular.

O que é a taxa de esforço? A taxa de esforço é a percentagem do rendimento total do seu agregado familiar que é destinada ao pagamento de outros créditos que tenha contraído. Por outras palavras é o rendimento que tem disponível e que usa para pagar as despesas do dia a dia, como alimentação, combustível, educação, transportes, lazer, entre outras, sem contar com o pagamento dos créditos que tenha.

Esta taxa não deverá ser superior a 33%, ou seja, um terço do rendimento total do agregado familiar.

Contudo, existem algumas exceções: alguns bancos sobem esta taxa até aos 40%, visto que estamos a falar de um crédito habitação, um empréstimo com valores mais elevados. A prestação do crédito habitação, por norma, é o encargo maior do orçamento mensal do agregado familiar e por isso os bancos, por uma questão de salvaguarda, costumam subir esta taxa, de forma a garantir que os clientes conseguem pagar o crédito.

Como calcular a taxa de esforço?

Para calcular a taxa de esforço não são contabilizadas as despesas referentes à eletricidade, água, gás e telecomunicações. Apenas são consideradas as despesas com os créditos e cartões de crédito que tenha.

A sua taxa de esforço é calculada da seguinte forma:

Taxa de esforço = (Encargos financeiros + prestação fatura / Rendimento Líquido Total do Agregado) x 100

Exemplo do casal João e Marta

O João tem 28 anos e a Marta 30 anos e estão a pensar em fazer um crédito habitação. Veja o exemplo deste casal:

  • Rendimento líquido mensal do agregado: 1.400€
  • Crédito pessoal de 5.000€
  • Cartão de crédito com um plafond de 1.000€
  • Ambos têm um total de encargos de 220€ – 120€ do crédito pessoal e os 100€ da prestação do cartão de crédito

A taxa de esforço deste casal, segundo a fórmula acima indicada é de (220 / 1.400) x 100 = 15,7%.

Este casal tem uma taxa de esforço bastante suportável face ao rendimento que auferem. Por norma, a taxa de esforço ideal nunca deveria ser superior a 33%.

Depois de calcular a sua taxa de esforço, veja se a sua taxa de esforço é elevada, muito elevada, ideal ou ideal máxima. Veja na seguinte tabela:

Taxa de esforço Estado Recomendações
> 40% Muito elevada Deve pedir crédito consolidado
 = 40% Elevada Deve pedir crédito consolidado
> 30 % e < 40% Ideal Pode pedir crédito pessoal
 =30% Ideal máxima Pode pedir crédito pessoal

Dessa forma, avalie bem a sua situação e fale com o seu banco. No caso da sua taxa de esforço ser elevada pode ser renegociar o crédito e poder liquidar alguns créditos que tenha, antes de fazer o seu crédito habitação.