Mercado Regulado ou Mercado Livre? Descubra qual escolher e as diferenças

mercado regulado ou mercado livre

Com o aumento do gás, muitos clientes procuram o regresso aos preços regulados para poupar. Mas vale a pena tomar essa opção? Veja as diferenças entre mercado regulado e mercado livre e qual a melhor opção para si

Os preços de gás vão aumentar em outubro para todos os clientes. E o motivo é simples: haverá uma atualização das tarifas de acesso que são pagas por todos. Mas muitas pessoas estão de momento na dúvida entre escolher o mercado regulado e o mercado livre, depois dessa opção ter sido colocada sobre a mesa pelo governo.

Além da atualização das taxas, empresas do mercado livre como a EDP, a Galp e a Goldenergy já confirmaram que também os preços que praticam vão ficar mais caros. E, por esse motivo, muitos procuram saber as vantagens de voltar ao mercado regulado.

Será que vale a pena essa opção? É essa a melhor forma de poupar nas faturas? Veja aqui todas as respostas e saiba as diferenças entre o mercado regulado e o mercado livre.

Quais as diferenças entre o mercado regulado e o mercado livre?

Existem três grandes diferenças entre os dois: 

  • No mercado livre as empresas podem escolher o preço final praticado e a sua margem de lucro. No mercado regulado os preços são definidos pelo governo, através da ERSE;
  • Não existe fidelização nos contratos do mercado livre, o que significa que o cliente pode mudar de empresa sempre que desejar;
  • Os preços no mercado livre podem mudar com maior frequência. Isso está de momento a significar aumentos (este ano a Galp já anunciou três), mas se a situação se alterar, vai significar que os preços podem baixar mais rapidamente.

Quais as vantagens de cada um?

Num momento de volatilidade nos preços da luz e gás, a maior estabilidade nas tarifas do mercado regulado é a sua maior vantagem. Ou seja, mesmo que os preços continuem a subir, as atualizações são menos frequentes no mercado regulado, pois apenas podem ocorrer trimestralmente.

A concorrência entre empresas, em que elas procuram oferecer os preços mais baixos, é a principal vantagem do mercado livre. Associado a isto, por não haver fidelização, os clientes têm liberdade para mudar sem custos. 

Subidas de preços para outubro

De momento são já conhecidos aumentos no preço do gás por três das maiores empresas do sector da energia em outubro. Os motivos apontados são a guerra na Ucrânia (com a Rússia a fechar a torneira do gás à U.E.), acompanhado do aumento nas tarifas de acesso.

EDPAumento médio de 30€
GalpAumento de valor desconhecido
GoldenergyAumento médio de 10€, sendo de apenas 6€ para parte dos clientes

Como o aumento das tarifas de acesso abrange todos os clientes, também os preços do mercado regulado vão ficar mais caros. Além disso, na proposta da ERSE para os preços do gás natural em 2023 está anunciado um aumento de 3,8% em comparação às tarifas atuais.

Este é o aumento tendo em conta os preços praticados atualmente. Em comparação aos preços praticados em outubro de 2021, os preços do mercado regulado sobem 8,2% em outubro de 2022.

É possível mudar para o mercado regulado?

No caso da eletricidade, já é possível regressar temporariamente ao mercado regulado, através das tarifas equiparadas. No entanto, o preço da eletricidade no mercado regulado, pela SU Eletricidade, é mais caro que as propostas do mercado livre.

No gás natural ainda não é possível regressar ao mercado regulado. Mas o governo anunciou que essa opção ficará disponível brevemente, em princípio a partir do final deste ano.

Por quanto tempo tenho de manter os preços regulados?

Os clientes que aderirem ao mercado regulado vão, tudo indica, ficar “presos” às mesmas tarifas durante um ano. Isto significa que não vão poupar se entretanto os preços caírem. Mas, se eles continuarem a subir, também estão mais protegidos.

Tenha ainda em mente que o objetivo a nível europeu é acabar com o mercado regulado em 2025. Como tal, poderá ficar no máximo três anos com preços regulados, exceto se as regras comunitárias mudarem.

Como mudar para o mercado regulado de gás?

O regresso ao mercado regulado precisa ser legislado pelo governo. E tudo indica que isso só será possível a partir do próximo ano. Depois terá de escolher um CUR (Comercializador de Último Recurso) presente na sua zona de residência.

A mudança de empresas de gás depende sempre de fornecer os seus dados pessoais (Nome e NIF), o CUI do contador do gás e um comprovativo de morada.

Compare todas as tarifas
de eletricidade e gás

Como mudar para o mercado regulado de eletricidade?

A primeira coisa a saber é que, ao contrário do gás, os preços do mercado livre de eletricidade são mais baixos que os regulados. Mas, se quiser regressar, pode fazê-lo em qualquer altura.

Para mudar o fornecedor, precisa de indicar os seus dados pessoais e comprovativo de morada, bem como o CPE do contador da luz.

Quais são os preços mais baixos?

O Boletim das Ofertas Comerciais de Gás da ERSE para o terceiro trimestre indica que os preços mais baratos de gás estão, efetivamente, no mercado regulado, seguido da Goldenergy. Já na eletricidade é a Endesa a melhor opção em ofertas sem condicionantes.

Consumos EletricidadeEndesaSU Eletricidade
160 kWh
3.45 kVA
36.62€37.17€
420 kWh
6.9 kVA
91.41€92.10€
Consumos GásGoldenergyCUR Gás Natural
Escalão 1
120 kWh
13.84€12.73€
Escalão 2
255 kWh
27.75€24.11€

Qual a melhor opção? Mercado regulado ou mercado livre?

A melhor opção passa, se os preços se mantiverem como atualmente, por separar os dois serviços. Ou seja, ter o gás no mercado regulado e a eletricidade numa das empresas de luz do mercado livre. ;Mas, se quer manter os dois serviços na mesma fatura, o mercado livre é a única opção.

Tenha ainda uma coisa em mente. Provavelmente está de momento no mercado livre de gás e só poderá regressar ao mercado regulado no próximo ano. Até esse momento não tem de ficar a pagar mais. Pode mudar agora para outra empresa do mercado livre e, como não tem fidelização, optar depois por um CUR de gás com preços regulados.

Antes de escolher, lembre-se que para ter uma resposta concreta de acordo com os seus consumos, deve usar o simulador de eletricidade. Assim vai descobrir qual o melhor preços, o serviço de luz e gás mais barato para si, e saber o que escolher entre mercado livre e regulado.

Simule, Compare e Poupe!

simulador eletricidade e gás