Custo de vida em Portugal em 2020

Veja qual é o custo de vida em Portugal no ano de 2020

Se está a pensar ir viver para Portugal, saiba aqui quais os custos de vida em 2020. Compare-os com o da sua terra natal e confira se vale a pena. 

Aluguer

Este provavelmente será o fator mais dispendioso em Portugal. Com o crescimento do turismo nas grandes cidades, assistiu-se a uma inflação de preços no que toca ao mundo dos imóveis. 

Assim, se pretende viver numa das grandes cidades, como Lisboa ou Porto, saiba que não será fácil encontrar uma casa com um preço simpático. O melhor mesmo é procurar nos subúrbios metropolitanos ou então escolher uma cidade mais barata para viver. 

Por exemplo, em Lisboa um T0 ou T1 varia entre os 600 a 1200€. Já um apartamento com dois quartos, ou seja um T2, apresenta um valor de 700 a 1800€. Se vem para o país sozinho e deseja que a sua casa se localize num ponto central, o melhor a fazer é alugar um quarto numa casa compartilhada: dependentemente dos proprietários, da localização e das condições, o preço dos quartos variam entre os 400 e os 700€. 

Já a cidade do Porto apresenta uma diferença de valores que rondam os 200/300€. Pode assim encontrar um T0 ou T1 por 400 a 700€; um T2 por 600 a 1200€; ou alugar um quarto individual por 250 a 400€. 

Se o seu caso for procurar zonas e cidades mais baratas, estes são os preços generalizados que pode encontrar:

  • T0 ou T1: 250 a 700€; 
  • T2: 400 a 1000€;
  • Quarto individual em casa partilhada: 120 a 350€.

Além disso, quando estiver à procura de casa, tenha em conta certos aspetos, como:

  • Se as contas fixas (eletricidade, gás e água) se encontram incluídas ou não na renda;
  • Se o apartamento se encontra mobilado ou se ainda terá de investir em mobília e decoração quando chegar a Portugal;
  • Se o proprietário exige o valor de um ou dois alugueres antecipados como garantia do compromisso. 

Se desejar um processo sem burocracias e prático, o melhor a fazer é recorrer a sites e verificar se os seus anúncios são fiáveis. Alguns dos sites a que pode recorrer são o OLX, Idealista, Imovirtual, Sapo Casas, Easyquarto ou o Uniplaces.

Compra de casa

Mais uma vez, também depende da localização e das condições do imóvel. Pode encontrar casas aos mais variados preços. No entanto, se precisar, informe-se e recorra a um crédito pessoal. As ofertas para o ajudar a investir são muitas. Confira o nosso simulador e conheça-as. 

Custos fixos da casa 

Viver sozinha também implica se comprometer com custos fixos mensais. Água, luz, gás, serviço de TV/Net/ Voz são algumas das contas com que terá de contar mensalmente. 

Se decidir partilhar casa, estas despesas serão divididas. 

Luz e gás 

As casas em Portugal costumam ter luz e gás para que aqueça a água, o fogão e o forno. Tudo é movido a eletricidade (Veja: Gás vs. Elétrico: qual é a melhor opção para a sua casa?)

Dependentemente da empresa que escolher, o preço destes dois essenciais variam. No entanto, em média, se for viver sozinho, pode contar com uma conta de 30/40 euros por mês. Se for viver com família, aí o preço final será mais elevado. 

Água

Os custos mensais variam entre os 15 e os 40€, dependente da quantidade de pessoas que partilham casa consigo. 

TV/Net/Voz

Em Portugal, existem várias operadora de telecomunicações que lhe permitem dar uma oferta de pacotes com televisão, internet e voz incluídas. Os preços variam consoante os elementos que oferecem. 

Principais operadoras de telecomunicações em Portugal:

Consegue adquirir um serviço de TV, Net e Voz por 29,99€. Contudo, passe pelo simulador da Comparamais e confira qual o melhor serviço para si.  

Supermercado

O supermercado é essencial para fazer compras do mês relativamente à alimentação. As principais cadeias nacionais e internacionais são: 

  • Continente; 
  • Auchan;
  • Pingo Doce;
  • Lidl;
  • Aldi;
  • Mercadona. 

Conforme os seus gostos e necessidades, poderá gastar mais ou menos numa ida às compras. Por mês, para uma pessoa sozinha a média a gastar será de 110€; para um casal, talvez 170€. 

Transportes 

Deslocar-se ficou mais fácil no ano passado para as cidades de Lisboa e do Porto. Se vai viver para uma destas áreas metropolitanas, saiba que pode adquirir um passe intermodal, válido para todas as zonas e transportes, por um valor mensal de 40€. Se for estudante, este ficará dez euros mais barato- ou seja, por 30€. 

Quanto mais perto do centro morar, menos dinheiro em transporte terá de gastar, pois pode recorrer apenas aos bilhetes de transportes que rondam 1,20€ e os 2€. No entanto, lembre-se que maior serão os custos a nível de renda, o que pode não compensar.

Carro 

Se se movimentar constantemente para o centro da cidade, ter e levar carro pode não compensar. Primeiro, porque a maior parte do parque é pago durante o dia. Por exemplo, a EMEL, a Empresa de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa, tem vindo a alargar a sua àrea de atuação e só conseguirá estacionar gratuitamente nesta cidade a partir das 19h, nos dias de semana, ou aos fins de semana. 

Em segundo lugar, o gasóleo e a gasolina estão caros. Os valores atualmente variam entre 1,20€ e 1,70€.

Além dos combustíveis, também terá de contar com o pagamento anual do seguro automóvel e do Imposto Único de Circulação. 

Veja também: Como contratar o melhor seguro automóvel

Ginásio

Se pretende também cuidar do físico, saiba que em Portugal isso é possível por um preço baixo. Existem ginásios low-cost, como o Fitness Hut, onde a mensalidade é de 20€ aproximadamente. Já um ginásio com mais qualidade e completo ronda os 40/60€ por mês. 

Alguns dos ginásios mais conhecidos em Portugal são:

  • Fitness Hut;
  • Solinca;
  • Holmes Place;
  • Pump;
  • Go Fit. 

Lazer

Se o seu orçamento ainda tiver margem para investir em tempo livre de qualidade, conheça quais os preços normais de uma atividade de lazer. 

Dependentemente do restaurante a que for, os preços variam. Se optar por um restaurante com comida gourmet, é normal que o preço seja demasiado excessivo para a sua carteira. No entanto, os preços num restaurante de comida tradicional rondam os 6 e os 15€. Caso pretenda sair à noite para um bar ou discoteca, alguns espaços pedem custo de entrada se o seu nome não estiver na guestlist– os valores podem variar entre os 3 e os 15€ para mulher, visto que o preço de entrada de homens costuma ser ligeiramente mais alto.

Relativamente à cultura, o preço do bilhete de cinema sem descontos rondam os 7€. Já o preço do teatro e exposições pode variar entre os 5 e os 20€, dependentemente do encenador e do artista. 

Para os fãs do mundo da música, os concertos em espaços menores, como os Coliseus de Lisboa e do Porto, rondam os 20 e 40€; para artistas de maior renome, os preços variam entre os 30 a 50€. 

Se é presença assídua em festivais, saiba que os mais famosos em Portugal são o Rock in Rio Lisboa, o Meo Sudoeste e o Nos Alive. Para entrar num destes, habilitar-se-á a pagar um valor aproximado de 60€ por dia. 

Saúde

Apesar de existirem alguns custos, pode-se afirmar que a saúde em Portugal é em parte gratuita, pois não é necessário um seguro de saúde para acarretar todas as despesas- o Estado comparticipa muitos medicamentos e o preço das consultas é gratuito ou então diminuido. 

As únicas consultas que se costumam pagar são as de urgência e as de clínica geral: as de clínica geral tem um custo médio de 4,50€; já as consultas de urgência podem variar entre os 15 e os 20€, consoante a especialidade e o nível de urgência. 

Quer saber quais são os custos reais associados quando faz análises clínicas? Veja este artigo. Descubra também quanto custam as análises da Covid-19

Verifique na tabela os custos médios mensais para uma pessoa a viver em Portugal:

Aluguer de um T1400€
Contas fixas (água, luz e gás e serviço TV/Net e Voz)74.99€
Transportes40€
Supermercado110€
Lazer50€
Saúde20€
Total694.99€