Se quer poupar, a fatura energética pode ser um primeiro passo. Pode poupar na cozinha, na casa de banho, na sala de estar, no aquecimento, ao lavar a roupa, na iluminação entre outras dicas que pode ver já de seguida neste artigo.

O Ministério do Ambiente anunciou, em dezembro do ano passado, a redução na fatura da luz para todos os portugueses já em 2019. Contudo, pode baixar a fatura da energia através de passos simples do dia a dia.

A fatura da energia é um dos gastos fixos para quem tem uma casa e contas para pagar. Se quer poupar alguns euros no final do mês e reduzir a fatura energética, o primeiro passo é começar a caminhar para uma situação de eficiência energética. Isto significa que consegue tirar proveito das energias renováveis (como o sol, no caso da fatura da luz) e ainda que utiliza a energia de forma consciente.  

Quer começar a poupar?

Antes de explicarmos como é que pode começar a poupar, deverá verificar o tipo de utilização de equipamentos na sua casa.

Como?

Os aparelhos de monitorização de energia (smart meters) são instrumentos muito úteis que o podem ajudar a medir os seus consumos e, assim, saber exatamente onde e como deve poupar.

Estes aparelhos podem ajudá-lo a identificar os equipamentos que poderiam ter uma utilização mais eficiente. Por norma, será exatamente através desses equipamentos que conseguirá reduzir a sua fatura energética. Além disso, registam toda a atividade do equipamento, fazendo um “histórico” da sua utilização ao longo do tempo. Onde instalar os smart meters? O ideal será colocá-los nos aparelhos com maior consumo, tais como o ar condicionado.

Como poupar na fatura energética?

É possível poupar e alterar hábitos um pouco por todas as divisões da casa. Tire partido das particularidades de cada divisão da casa em prol de uma iluminação e aquecimento mais eficientes. As estações do ano têm também características que o podem ajudar a poupar. Damos-lhe algumas dicas.

Na cozinha

  • Abra o forno apenas quando é necessário, pois, cada vez que o abre gasta 20% de energia e calor
  • No frigorífico, ajuste o termóstato a 5 graus e para -18 graus no congelador
  • Utilize uma chaleira para ferver água, é mais eficiente do que aquecer água no fogão
  • Mantenha a temperatura da cozinha entre os 19ºC e os 20ºC.

Na casa de banho

  • Instale uma cabeça de chuveiro ou limitador de caudal para poupar água quente e reduzir a conta da luz. Uma família de três pessoas pode poupar até um metro cúbico de água por mês
  • Na sua rotina matinal, feche a torneira sempre que não estiver a utilizar a água. Faça o mesmo durante o duche
  • Ao instalar uma cabeça de chuveiro e um limitador de caudal, uma família de três pessoas pode poupar até um metro cúbico de água por mês, o que perfaz uma poupança de 45€ na conta

Na sala de estar

  • Pinte as paredes em tons claros, para refletir melhor a luz e tirar o melhor partido da iluminação natural
  • Não cubra os radiadores com mantas ou outros objetos. Regule a temperatura a 22°C e pode poupar até 20% nos custos de aquecimento
  • Evite deixar a televisão (e outros equipamentos) em modo standby nos para poupar até 50 euros por ano. Opte por TV LED
  • Desligue os dispositivos sempre que não estejam a ser utilizados
  • Use uma extensão de ligações múltiplas com um interruptor (pode poupar até 50 euros por ano numa fatura anual de 500 euros)
  • Verifique sempre se os equipamentos eletrónicos têm a etiqueta de energia EU. Estes equipamentos são geralmente mais eficientes.O

Outras divisões

Também as divisões pouco utilizadas deverão ter temperaturas entre os 12°C e os 15°C.

Iluminação

  • Opte pelas lâmpadas LEDs, em vez das lâmpadas de halogéneo convencionais. As lâmpadas LED são atualmente a tecnologia mais eficiente de iluminação e podem permitir-lhe uma poupança de 17 euros por ano
  • No inverno, abra as persianas e as cortinas para maximizar o aquecimento através da luz solar
  • Faça uso da luz solar para aquecer a casa no inverno
  • Verifique se as portas e janelas estão bem isoladas para que consiga preservar o calor no interior da casa. Segundo a EDP, as janelas são responsáveis por 10 a 25% das trocas de calor com o exterior.

Aquecimento

  • Seja cuidadoso com o ar condicionado. Por cada grau centígrado que reduzir na temperatura ambiente está a aumentar em 11% o consumo de eletricidade
  • Escolha ventoinhas para o teto; são mais eficientes do que o ar condicionado e podem ser mais eficazes para arrefecer
  • Mantenha a temperatura dos quartos entre os 16°C e os 18°C – uma temperatura demasiado elevada nos quartos pode prejudicar o seu sono e evitar que consiga adormecer rapidamente.

Lavagens

  • Na máquina de lavar louça e/ou roupa, ou de secar roupa, opte por fazer os programas num ciclo de contagem bi-horário. Pode ajudá-lo a poupar até 20€ por ano.

Energias renováveis

A utilização de energias renováveis é uma opção para quem quer poupar a longo prazo, ao mesmo tempo que reduz a pegada ambiental. Só durante o ano passado, as energias renováveis permitiram reduzir em seis milhões de toneladas as emissões de dióxido de carbono (CO2) e geraram uma poupança de 1,3 mil milhões de euros, segundo dados apresentados pela Associação Portuguesa de Energias Renováveis (APREN) e a ZERO.

No mês de março do ano passado, as energias renováveis conseguiram responder ao consumo total de eletricidade em Portugal continental, com especial contribuição das tecnologias eólica e hídrica. Em termos médios, 2018 foi marcado por uma incorporação renovável no consumo elétrico de 55,1%, um aumento de 28% face a 2017.

Em fevereiro deste ano, a produção eólica em Portugal voltou a “atingir recordes”, avançou a APREN num comunicado divulgado no mês passado. De acordo com informação divulgada pela REN, a 1 de fevereiro foram produzidos 102,8 GWh, que ultrapassam o anterior valor máximo de 101,9 GWh, registado apenas nove dias antes. Na data referida, 63% da eletricidade em Portugal foi produzida a partir de fontes eólicas, e “à hora de ponta eólica”, a produção eólica correspondeu a 90% do consumo nacional. Do total da produção de 180 gigawatts hora (GWh), foi exportada cerca de 3,7% (6,7 MWh). Portugal foi considerado pela associação internacional WindEurope,  como o país europeu com maior incorporação de eólica na produção.

LEIA TAMBÉM:

Certificado Energético: saiba o que é e como deve obter o seu

A realidade portuguesa

Segundo os dados mais recentes divulgados pela Comissão Europeia, um em cada cinco portugueses alega não ter dinheiro para manter a casa quente. Estes números representam 20,2% da população, colocando Portugal bastante acima da média da UE, que se encontra nos 7,8%.

A Comissão Europeia lançou em 2018 o Observatório da Pobreza Energética, através do qual vai recolher dados sobre este fenómeno, ao mesmo tempo que contribui para alertar e formar os cidadãos.

Outra forma de conseguir poupar é comparar as várias ofertas disponíveis no mercado. O simulador de eletricidade e gás da Comparamais ajuda-o a encontrar a melhor solução para o seu consumo de energia e a poupar na fatura da luz, tendo em conta as características da sua habitação.

Nunca pensou que com ações simples e diárias pode estar a fazer uma diferença enorme na sua fatura da luz? Não perca mais tempo e começa já a poupar.

LEIA MAIS:

Quer mudar de fornecedor de energia e não sabe como? Veja o que pode fazer

Luz e gás: os preços aumentam ou descem em 2019?