Aprenda a calcular o seu salário líquido

A maioria dos contratos laborais incluem a cláusula do salário em valores brutos, ou seja, sem incluir a dedução de impostos para o Estado e para a Segurança Social, o chamado salário líquido. Dessa forma, para saber quanto irá receber ao final do mês, visto que não se encontra previsto no contrato, terá de saber calcular. 

O salário que qualquer um recebe está sujeito a impostos e descontos para a Segurança Social. Todos esses impostos e descontos aplicados sobre o seu salário bruto é que irão constituir o seu salário líquido ao fim do mês. 

O que distingue o salário bruto do salário líquido?

Os impostos que os portugueses têm de pagar podem dividir-se em diretos e indiretos. Os impostos dedutíveis sobre o rendimento pessoal apelida-se de tributação direta, ou seja, os impostos aplicam-se diretamente sobre o vencimento dos contribuintes. Quanto mais elevado for o seu rendimento, mais elevados serão os seus impostos. 

Os impostos indiretos são aqueles em que a taxa aplicada muda tendo em conta o tipo de produto, é o caso do IVA. Por exemplo, bens de primeira necessidade, como o pão e o leite, são tributados a uma taxa inferior que os bens considerados de luxo. 

Quando um colaborador recebe o seu salário, uma parte do mesmo fica para pagamento do IRS, a chamada retenção na fonte, e da Taxa Social Única (TSU) – que corresponde ao montante que o trabalhador desconta todos os meses para a Segurança Social, sendo de 11%. Este imposto é retirado do seu salário de forma parcelada, todos os meses. Se trabalhar para a função pública acumula ainda a dedução dos descontos efetuados à ADSE. 

Como deve calcular o seu salário líquido?

Através do simulador de salário líquido que pode verificar abaixo ficará a saber quanto receberá mensalmente após as devidas deduções de impostos. Esta ferramenta permite-lhe calcular tanto para o salário como para a sua pensão. 

Calcule o seu salário aqui

  • Coloque o seu salário bruto anual: corresponde ao montante que recebe, em termos brutos, ao final de um ano de trabalho (sendo o valor que normalmente consta nos contratos de trabalho);
  • Selecione a sua região, onde vive em Portugal;
  • Número de dependentes a cargo;
  • Coloque o valor do subsídio de alimentação que lhe é atribuído no contrato. Caso não tenha, pode deixar em branco;
  • Indique como vai ser pago o seu subsídio de alimentação, se será por dinheiro ou em vales ou cartão de refeição; 
  • Indique quantos dias do mês irá receber o subsídio, excluindo os fins de semana e feriados, no caso de não trabalhar nestes dias;
  • Indicação sobre se é casado ou não;
  • Indicação sobre a forma de pagamento dos subsídios de Natal e de férias: se é em duodécimos ou se recebe por inteiro;
  • No caso do seu contrato incluir outras remunerações terá de indicá-las; 

Após o preenchimento de todos estes campos, aparecerá o valor do salário líquido mensal de acordo com as informações fornecidas.

Cálculo de salário liquido com duodécimos

Os duodécimos referem-se ao pagamento de uma parte dos subsídios de férias e de natal, que correspondem a doze meses do ano, a juntar ao valor do vencimento mensal.

A restante metade do valor, no caso do subsídio de férias, é paga a 15 de Dezembro e o subsídio de férias, é pago no mês imediatamente anterior às férias do trabalhador.

Taxas de desconto para o Estado

Por norma, o contribuinte retém cerca de 11% do seu salário apenas para a segurança social. Esta taxa nunca se altera. Contrariamente à taxa de IRS, nestas tabelas de retenção poderá encontrar os escalões de retenção. Neste artigo incluímos o trabalho dependente para situações de casais com um único titular, casais com dois titulares, para solteiros e para contribuintes que usufruem de pensões. Com estas percentagens mais os 11% da segurança social, consegue ficar a saber quanto desconta mensalmente. Existem ainda tabelas específicas de retenção para as pessoas com discapacidade ou consideradas deficientes. Poderá fazer essa consulta adicional aqui. 

salário líquido comparamais
salário líquido comparamais
salário líquido comparamais
salário líquido comparamais
© Portal das Finanças

A reter:

O subsídio de alimentação pode ser recebido juntamente com o seu ordenado mensal na sua conta ou através de cheques-refeição ou cartão de refeição. A forma como recebe este subsídio diz muito sobre o seu IRS. Se receber o seu subsídio junto com o seu salário não se livra dos impostos, e terá de pagar mais do que se for feito pelo cartão ou vales de refeição. Se a entidade patronal fizer o pagamento do seu subsídio em cartão de refeição, tem um limite máximo para não ter que tributar esse valor. 

Saber como fazer o cálculo do salário líquido pode, assim, ser-lhe útil para ter uma real ideia do que irá receber na sua conta todos os meses, até porque, normalmente, a negociação salarial é efetuada em termos brutos, o que não lhe permite ver o valor real que receberá na sua conta. Para saber o valor real terá de utilizar a ferramenta que disponibilizámos acima. Saber o seu salário líquido também o ajuda a gerir o seu orçamento lá em casa e saber quanto pode gastar. 

Quando for a uma entrevista de emprego, antes de pedir a sua expectativa salarial, deve antes fazer um estudo de quais as retenções que lhe podem ser aplicadas em termos de IRS e de Segurança Social. Deve dizer a sua expectativa salarial em valores brutos nas entrevistas de emprego, a menos que lhe peçam o valor do salário líquido. Dessa forma, pense sempre quanto quer receber em líquidos, por exemplo 1.200 euros mensais, e quanto esse salário líquido custará em valores brutos à empresa a que se candidata, por exemplo 1.500 euros mais cartão de alimentação de 6,50 euros, auferirá mensalmente 1.211 euros. 

Veja também: Comissões bancárias: como pagar menos? 

As profissões mais bem pagas em Portugal