Falências no mercado de energia obrigam ERSE a agir

falências na energia

O aumento dos preços de produção de eletricidade forçou a HEN e a PH Energia a sair do mercado. Agora a ERSE anuncia medidas para proteger os clientes da possibilidade de mais falências na energia e prevenir um contágio sistémico com impacto no mercado livre de energia

A contínua subida dos preços de produção de energia em Portugal e Espanha está a colocar em risco a atividade de vários comercializadores. Depois da PH Energia e a HEN Energia terem cessado a sua atividade, o perigo desta situação se repetir levou a ERSE a agir para proteger os clientes e o próprio mercado livre.

A entidade que regula o mercado de energia informa que quer “acautelar eventuais problemas com a saída de comercializadores do mercado”. E justifica que isso traz riscos sistémicos (com a saída em massa de empresas do mercado livre), pelo que pretende proteger os clientes. 

A solução encontrada passa, em primeiro lugar, por garantir que o fornecimento é sempre garantido. Isso ficará a cargo do CUR (Comercializador de Último Recurso), a SU Eletricidade, que opera no mercado regulado e vai fornecer os clientes de empresas que desaparecem do mercado.

Custos de produção ameaçam fornecedores

O preço de produção de energia para Portugal e Espanha atingiu o 2º valor mais elevado de sempre, de 202,8 euros/MWh. E como no mercado ibérico as empresas precisam comprar “lotes” da energia produzida para depois vender eletricidade aos clientes, o aumento dos preços coloca em risco a atividade dos comercializadores de menor dimensão.

Falências na Energia – HEN e PH servem de alerta

Em setembro a ERSE anunciou que os clientes da HEN Energia passam a ser fornecidos pela SU Eletricidade (antiga EDP Distribuição). Ou seja, o abastecimento fica garantido pelo CUR – Comercializador de Último Recurso. E após aplicar esta medida de proteção aos 3900 clientes da HEN Energia, a situação repetiu-se para os 5300 consumidores fornecidos pela PH Energia.

Isto significa que em menos de um mês duas empresas tiveram de cessar a sua atividade. Por isso, a ERSE tomou medidas para que os clientes continuem a ter o fornecimento de energia e prevenir que estas falências na energia não contagiam outros comercializadores.

ERSE protege clientes de novas saídas de empresas

Temendo que o aumento do custo de produção da eletricidade coloque em risco a atividade de mais empresas, a entidade reguladora decidiu agir. E anuncia um conjunto de medidas para proteger os clientes e fazer uma “adequada contenção de eventuais riscos sistémicos para o setor”.

Para evitar uma extinção em massa, a ERSE decidiu que:

  • A saída de empresas é controlada por um sistema de “fornecimento supletivo”, assegurado pela SU Eletricidade; Isto serve para evitar um contágio sistémico, com a saída de múltiplas empresas do mercado livre de energia;
  • Facilitar o acesso à eletricidade produzida através de fontes renováveis, mais barata, a comercializadores mais expostos à subida dos custos . 
  • Adaptar mais rapidamente as exigências de fornecedores que decidam reduzir a sua carteira de clientes. Isso evita aumento de custo para os clientes e facilita a manutenção destas empresas em atividade. Dessa forma, a ERSE procura também assegurar que se mantém a concorrência no mercado.
Endesa - Plano e-Luz & Gás
Débito Direto Fatura Eletrónica ADIRA E POUPE COM A ELETRICIDADE E GÁS MAIS BARATOS EM PORTUGAL
Estimativa/ano € 1.216,31
Você poupa/ano € 119,08
Características Principais
  • Oferta 40€ em voucher Pingo Doce
  • Desconto de 14% na fatura para sempre
  • Desconto aplicado ao custo da eletricidade e gás (preço kWh), no termo da potência contratada de luz e no termo fixo do gás
  • Mudança automática e sem custos
  • Eletricidade 100% proveniente de fontes renováveis
  • Para obter 14% de desconto tem de aderir ao débito direto e fatura eletrónica
  • Contrato sem fidelização
  • Campanha válida para novos clientes até 31 de janeiro.
  • Voucher atribuído 40 dias após a data de ativação do contrato.

Maiores empresas excluídas destas medidas

Estas medidas da ERSE não estão disponíveis para as maiores empresas do sector. Isto porque no Regulamento das Relações Comerciais do sector da Energia o “fornecimento supletivo”, através do CUR, está vetado às empresas com quota de mercado superior a 5% do volume total de energia fornecido em Portugal. Ou seja, ficam de fora empresas como a EDP Comercial, a Endesa, a Iberdrola e a Goldenergy.

Clientes ficam mais protegidos

Os clientes nunca ficarão sem fornecimento. Um dos motivos para estas novas medidas da ERSE foi mesmo evitar isso.  A única coisa que pode acontecer aos clientes é receberem uma carta a informar que o seu fornecimento de energia passa a ser assegurado pela SU Eletricidade.

No entanto, os clientes continuam com liberdade para escolher outra empresa. Isto é um ponto positivo, porque há tarifas no mercado livre mais baixas que os preços regulados.

O que devem fazer os clientes?

O fornecimento de energia está sempre assegurado, mas os clientes podem sempre poupar. Para isso devem saber os preços de luz e gás mais baratos do mercado no simulador de preços de energia

A mudança permite poupar mais de 300€ por ano, como pode ver ao comparar os preços de luz e gás na Comparamais . E como pode trocar sempre que quiser e sem qualquer custo, descubra no simulador de luz e gás como poupar ao máximo nas faturas.

Tarifa Goldenergy +Cliente Eletricidade & Gás
Energia Renovável Débito Direto Fatura Eletrónica Ganhe mais descontos com a adesão ao débito direto e à fatura eletrónica
Estimativa/ano € 1.173,55
Você poupa/ano € 161,85
Características Principais
  • Poupe com a tarifa de eletricidade e gás Goldenergy mais barata
  • Preço com desconto de 12% pela adesão ao débito direto e fatura eletrónica
  • Outras campanhas: 5% no preço-base; 8,5% na adesão ao débito direto ou à fatura eletrónica
  • Todas as operações podem ser realizadas a partir de casa, na área de cliente
  • Sem fidelização
  • Adesão em apenas 48H, a mais rápida do mercado