Pagamentos online com cartão de crédito mais seguros em 2021

Em franco crescimento nos últimos anos, as compras online ganharam um ímpeto nunca visto em 2020. Bateram-se, e continuam a bater-se, recordes no comércio eletrónico. Mas isso trouxe, igualmente, preocupações fundadas com os pagamentos eletrónicos com cartão de crédito e potenciais fraudes a eles associados.

Em 2019 entrou em vigor um novo padrão de segurança para os sistemas de pagamento online. Foi adotado o PSD2, diretiva europeia que estipula a obrigatoriedade do EMV 3-D Secure (ou EMV 3DS) como standard da autenticação forte (SCA) para a indústria dos pagamentos. Isto acontece porque o PSD2 suporta novas tecnologias, como, por exemplo, a autenticação biométrica. Mas 2021 trará mais novidades, desta feita, para os consumidores.

Quais vão ser as mudanças nos pagamentos online com cartão de crédito?

A partir de janeiro do próximo ano, os pagamentos online com cartão de crédito ou de débito das compras vão passar a exigir um elemento extra de segurança. À semelhança do que já acontece com o homebanking, vai ser adotada a chamada “autenticação forte” que consistirá na necessidade de recorrer a outros elementos de segurança. Por exemplo, uma password, uma impressão digital (se usar o smartphone ou o tablet) ou um código enviado por SMS vão ser necessários para confirmar os pagamentos online com cartão de crédito.

De modo a evitar as mais de 9 mil queixas recebidas pelo Portal da Queixa entre janeiro e julho deste ano relativas ao comércio eletrónico, e mesmo que os dados do cartão já estejam comprometidos, com a autenticação forte a compra não poderá ser paga. Por isso, o Banco de Portugal recomenda aos consumidores que atualizem os seus contactos nas diferentes instituições bancárias antecipando a entrada em vigor da medida.

Estas mudanças são mesmo para todos os cartões?

Mesmo que tenha apenas uma conta cartão (e não uma conta à ordem), como acontece com alguns cartões de crédito, deve atualizar o contacto associado. Se não o fizer, corre o risco de, após a implementação desta tecnologia, não conseguir fazer pagamentos eletrónicos com o cartão por não receber o referido código por SMS.

De fora destas mudanças nos pagamentos online com cartão de crédito ficam, a título condicional, os pagamentos entre contas detidas pelo mesmo titular. Mas também diversos pagamentos, como tarifas de transporte e estacionamento através de terminais automáticos, operações recorrentes e processos e protocolos de pagamentos seguros para empresas (como o caso de cartões de refeição).

Porque vão mudar as regras dos pagamentos online com cartão?

A pandemia de Covid-19 e a migração em massa dos consumidores para o comércio eletrónico precipitou esta mudança nos paradigmas de segurança dos pagamentos online. Só entre março e abril, o número de comerciantes a aderirem a soluções de pagamento online aumentaram 333% face ao período homólogo. Além disso,  os consumidores começaram a gastar mais em cada compra que efetuavam no online. O custo médio alcançou 105€ entre 13 de março e 25 de abril deste ano, enquanto no mesmo período de 2019 esse valor estava nos 72,74€, menos 44%.

Os números falam por si. E embora a segurança garantida pelas instituições financeiras quanto aos pagamentos online com cartão de crédito e à proteção dos dados entregues pelos clientes já serem muito sólidas, elas vão tornar-se ainda mais seguras. Esta medida adicional, somada à diretiva europeia de setembro de 2019, constrói um muro de confiança ainda mais robusto à volta de comerciantes e consumidores no mundo digital.

Os bancos já começaram a introduzir estas mudanças nos pagamentos online com cartão de crédito?

A segurança à volta dos pagamentos online com cartão de crédito está um passo à frente quer da diretiva europeia de setembro de 2019, quer da nova medida que entrará em vigor. Para confirmar isso basta verificar, por exemplo, o caso do Unibanco, que tem vindo a implementar diversas soluções de segurança inovadoras.

Ainda a diretiva europeia não passava de miragem e já o Unibanco já garantia que os seus cartões de crédito cumpriam na totalidade todas as medidas tomadas. Adicionalmente, o cartão Unibanco vem ainda com um importante aporte de segurança através dos serviços 3D Secure e MB net (cartões virtuais que podem ser associados ao seu cartão). Além disso, pode configurar alertas de segurança por SMS e e-mail sempre que for ultrapassado o limite máximo por transação definido pelo cliente.

Estes cartões de crédito Unibanco não têm anuidade, a sua disponibilização é gratuita (estão isentos de comissão) e pode aderir de forma 100% digital através do site da instituição. Além disso, têm diversas vantagens para os clientes.

Por exemplo, têm oferta de cashback, permitem o fracionamento do pagamento das compras em 3x sem juros (para valores iguais ou superiores a 300 euros), 20 a 50 dias de crédito sem juros, oferecem descontos (combustíveis, moda, restauração, etc.) e, com a sua utilização, acumula pontos que valem prémios. Mas, ainda mais importante, é que garantem que todas as operações são realizadas com a mais alto nível de proteção para que o seu dinheiro esteja sempre seguro.

Veja Este Guia Detalhado de Cartões de Crédito E Esteja Informado