Custo de vida em Portugal 2019

Ano Novo significa novos preços. O novo ano traz subidas e descidas que vão mexer com a sua carteira. Desde as telecomunicações, eletricidade às rendas, portagens e alimentação, poderá ver neste guia algumas boas e más surpresas. 

A Comparamais preparou uma lista dos preços que se vão alterar em 2019. Esteja atento e veja:

Preços das rendas

O preço das rendas das casas vai voltar a subir. Irá verificar-se um aumento de 1,15% este ano, mais do que os 1,12% de 2018. Segundo o INE, Instituto Nacional de Estatística, desde 2013 que não se verificava esta subida, de acordo com os números da inflação dos últimos 12 meses até agosto.

Foram também aprovadas novas regras no arrendamento pelo Governo, que irão beneficiar os senhorios, com quatro novos escalões de tributação e com mais proteção para os inquilinos.

Energia 

A fatura da luz vai baixar o preço. Irá descer cerca de 3,5% e irá abranger os clientes do mercado regulado. Cerca de um milhão de famílias portuguesas estarão abrangidas. Segundo a ERSE, Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, a fatura irá diminuir em cerca de 1,58 euros mensais. No mercado liberalizado também foram anunciadas algumas descidas. 

Portagens

De acordo com os dados divulgados pelo INE, e considerando a taxa de inflação, os preços das portagens nas autoestradas irão aumentar 0,88% a partir de janeiro.

De acordo com a Infraestruturas de Portugal (IP),  111 das 500 tarifas serão alteradas. As estradas A4 (Túnel do Marão), a A23 (entre Torres Novas e Abrantes), a A21 (Ericeira – Venda do Pinheiro), a A19 (Litoral Oeste), a A13 (Pinhal Interior), a A16 (Grande Lisboa), a A41 e a A42 (Grande Porto) não irão ter descidas nem subidas nos preços. 

A Brise também já anunciou que irá subir os preços das autoestradas, abrangendo todas as classes de veículos e todos os percursos, para um valor de 0,94%. Veja que se fizer o percurso de Lisboa-Porto pela A1, ficará 15 cêntimos mais caro, e o percurso Lisboa-Algarve, pela A2, vai aumentar para mais 25 cêntimos. 

Automóvel

A inspeção automóvel também vai ficar mais cara, preços deverão subir 1%. No ano passado, um carro ligeiro de passageiros pagava 31,11 euros de inspeção e agora pagará 31,43 euros, aumentando 31 cêntimos. No caso dos pesados vai acontecer o mesmo, em que antes pagavam 46,56 euros e agora irão pagar 47,02 euros.

Os impostos referentes ao seu automóvel também vão aumentar. O ISV, Imposto sobre Veículos e o IUC, Imposto único Circulação vão subir em média 1,3%. Este aumento têm em conta a nova forma de calcular as emissões de CO2 (com base no novo ciclo Worldwide Harmonized Light Vehicle Test Procedure – WLTP). Quantas mais emissões de CO2 o seu veículo fizer mais alto será o imposto a pagar pelo seu veículo. 

Veja mais: Como começar a poupar em 2019? 

Transportes públicos

Também haverá novidades que irão impactar os preços dos transportes públicos que irão registar um aumento a rondar 1,14%.

A CP vai subir os preços para os bilhetes dos comboios de longo curso (Intercidades e Alfa Pendular), enquanto os comboios regionais e inter-regionais vão manter-se como estavam. Em Lisboa: o bilhete Carris/Metro vai aumentar de 1,45 para 1,50 euros. O bilhete diário, válido por 24 horas, sobe 10 cêntimos, fazendo um total de 6,40 euros; o bilhete diário Carris/Metro/Transtejo aumenta para 15 cêntimos, para 9,50 euros no total; e o bilhete diário Carris/Metro/CP sobe também em 15 cêntimos, para o valor final de 10,55 euros. 

Mas há alguns benefícios que se farão sentir, como os novos passes sociais de Lisboa e Porto – que irão custar um máximo de 40 euros por mês e permitirão que as crianças até aos 12 anos viajem gratuitamente nos transportes públicos. 

Pacotes de telecomunicações 

A MEO e a NOS comunicaram recentemente que os preços das telecomunicações em 2019 vão subir de forma a acompanhar a atualização da inflação. A Vodafone ainda não disse nada, se vai aumentar as suas tarifas, bem como o NOWO. Utilize o website da Comparamais: https://www.comparamais.pt/tv-net-voz  para comparar os diferentes operadores. 

Tabaco

Fumar vai ficar cada vez mais dispendioso para os bolsos dos portugueses. O aumento do Imposto sobre o Tabaco (IT) previsto no Orçamento do Estado para 2019 (OE2019) traduz uma subida de 10 cêntimos no maço de tabaco, segundo a agência Lusa.

Pão

O preço do pão subirá em 2019, juntamente com o aumento do salário mínimo e do valor da matéria-prima. Estima-se uma subida de 10% no preço da farinha, e uma subida do salário mínimo para 600 euros a partir de dia 1 de janeiro. 

“As empresas estão a absorver os seus custos [de produção e estão também] a tornar-se muito mais eficientes. Não sei qual será o papel dos empresários, mas acredito que possam ter que repercutir isso no preço dos produtos comercializados”, disse António Fontes, em declarações à Lusa. 

Leite

Em 2019 não são esperadas muitas alterações relativamente ao imposto do leite. De acordo com Fernando Cardoso, enquanto secretário-geral da Fenalac: o preço do leite deverá manter-se em 2019, apesar de a escassez de alimentação para os animais pode ter alguma influência a longo prazo”, disse à Lusa. 

“Diria que há uma tendência para se manter aos níveis do que acontece neste momento […], mas depende muito mais da posição da distribuição. Não há grandes indicadores que nos permitam dizer que os preços vão aumentar ou baixar”, disse Fernando Cardoso, em declarações recentes à Lusa. 

Refrigerantes

Os impostos vão aumentar para os refrigerantes em dois aspectos: bebidas que contenham menos de 25 gramas de açúcar por litro passam a pagar um euro por hectolitro e as que tenham entre 25 e 50 gramas passam a pagar seis euros. Até ao máximo de 80 gramas pagam oito euros e acima desse valor pagam 20 euros.

No caso de uma garrafa de dois litros de 7Up com um teor de açúcar de 110 gramas por litro, o aumento pode ir até aos 4,06 euros. Já uma garrafa de 250 mililitros de Red Bull com um teor de açúcar de 110 gramas por litro terá um aumento de 0,76 euros.

Azeite

Nas Contas Económicas da Agricultura de 2018 (cuja primeira estimativa foi publicada a 13 de dezembro), segundo a Lusa, o INE prevê um forte aumento da produção de azeite ao longo do ano de 2019, numa média de 8,7% (em volume).

Gás

As tarifas de gás natural não sofrem quaisquer alterações, segundo a agência de notícias, uma vez que atualização dos preços só irá acontecer a 1 de julho para os consumidores que se mantêm no mercado regulado.

Poderá ver em mais detalhe no Orçamento de Estado, para 2019, tudo o que vai sofrer alteração em termos de preços.