[Guia] NIB e IBAN: quais são as diferenças?

Desde 1 de Fevereiro de 2016, que passámos a usar o IBAN ao invés do NIB quando queremos identificar a nossa conta. A União Europeia tomou esta decisão como forma de conferir maior segurança e rapidez na hora de fazer transferências e débitos diretos, dando origem ao que conhecemos como a Área Única de Pagamentos em Euros (SEPA, na sigla em inglês).

Os portugueses por norma usavam o IBAN para operações internacionais e o NIB para operações nacionais, em agências bancárias do país. Hoje em dia, ambos são usados, pelo que é importante conhecer as diferenças de quando deve usar um ao invés de outro. Tanto o NIB como o IBAN são códigos que identificam a sua conta bancária, e têm poucas diferenças entre si. 

NIB

© Foto reprodução

O NIB  é o Número de Identificação Bancária, um elemento de informação bancária, usado na identificação das contas bancárias dos portugueses. O NIB é utilizado, em especial nas transferências efetuadas a partir de um ATM. É constituído por 21 algarismos: 

  1. os 8 primeiros algarismos identificam o banco e o balcão/agência;
  2. os 11 seguintes revelam o número de conta à ordem ajustada com zeros à esquerda;
  3. os 2 últimos algarismos são dígitos de controlo.

Para harmonizar as regras de pagamento na UE, foi assim criada, como referimos anteriormente, a SEPA. Esta comunidade é composta por 33 países, tendo sido implementada em Fevereiro de 2016. Com a SEPA deixa de haver diferenças entre os pagamentos nacionais e os pagamentos internacionais. Visto que agora tanto os consumidores como as empresas podem realizar as suas transações em condições semelhantes. 

Dessa forma, a única alteração efetiva na hora de realizar uma transação foi a substituição da indicação do NIB pelo IBAN, de forma a ser mais seguro e rápido fazer determinada transação. 

IBAN

© Foto reprodução

O IBAN é conhecido em inglês como o International Bank Account Number, ou seja, o número internacional da conta bancária, usado nas transações internacionais. Se desejar receber pagamentos internacionais (ou mesmo nacionais a partir de fevereiro de 2016) deve conceder o seu IBAN para a operação ser efetivamente concretizada. 

O IBAN é composto por 25 caracteres que se dividem da seguinte forma:

  1. o prefixo “PT” que diz respeito a Portugal;
  2. o número “50” referente ao código de Portugal;
  3. os 21 caracteres do NIB.

Para saber o seu IBAN (Basic Bank Account Number) tem de saber o seu NIB (o Número de Identificação Bancária).

Também pode usar um gerador de IBAN no caso de querer consultar o seu IBAN.

Pode igualmente encontrar o IBAN no seu extrato bancário, caderneta, Multibanco, online através do Homebanking, ou no seu banco em qualquer agência. 

Através do seu NIB podem lhe retirar dinheiro sem a sua autorização?

Esta situação pode acontecer. No entanto, se estiver atento consegue precaver estas situações de lhe retirarem dinheiro sem a sua autorização. Se fizer a sua transferência numa caixa de Multibanco (ATM) para um NIB consegue ver quem é o titular do NIB para quem está a transferir. Desta forma, irá conseguir verificar se o NIB que lhe deram é ou não o correto, antes de fazer a sua transferência e assim evitar riscos. 

Outra forma de evitar que lhe retirem indevidamente dinheiro sem a sua autorização através de dados bancários como o NIB e IBAN, as finanças e os bancos têm um protocolo que garante a correta correspondência entre o NIB e o NIF que foram indicados pelos contribuintes. 

Se usar o serviço de homebanking, consegue ainda ter mais segurança, visto que terá de introduzir as suas credenciais e um código antes de confirmar as suas transferências e os seus pagamentos. Esta é uma das possibilidades mais seguras para prevenir que o seu NIB seja usado indevidamente por terceiros. 

Os débitos diretos feitos pelas entidades também é uma forma de assegurar que os seus pagamentos são feitos devidamente ao credor, sem que o banco interfira. Para que seja autorizado o débito direto, tem de haver sempre uma ligação entre o titular da conta associada ao NIB que indicou.  

Se notar um débito direto que não conhece na sua conta, pode dar ordem para que o débito direto seja cancelado e denunciar a situação ao Banco de Portugal. 

Com o uso do NIB e do IBAN tudo é feito de forma mais rápida e segura para os consumidores. No entanto, isso não quer dizer que não deva ter atenção aos movimentos da sua conta, de forma a reportar possíveis fraudes financeiras.

As vantagens do IBAN

Entre o NIB e o IBAN, é este último que lhe apresenta mais vantagens: 

  • Permite melhorar a eficácia do seu Banco quando precisar de realizar transferências internacionais;
  • Uniformiza e simplifica os critérios básicos das transferências, sejam elas de crédito ou débito, entre bancos sejam eles nacionais ou internacionais.

Assim, conclui-se que, de uma forma muito simples, as transações passam a ser mais fáceis e menos trabalhosas para os Bancos, sem mudar nada na vida do cliente.