Cartão de crédito: como funciona e que problemas posso ter?

Ter um cartão de crédito pode funcionar a seu favor ou pode ser fonte de muitos dissabores. Para evitar problemas, o ideal é ter um comportamento responsável para aproveitar apenas os benefícios. Mostramos-lhe como pode usufruir do cartão de crédito sem preocupações.

Se está a pensar ter um cartão de crédito, avalie o seu orçamento familiar e pense na melhor estratégia em termos de montante que quer ter disponível. O cartão de crédito pode ser um método de pagamento ou uma fonte de crédito para os consumidores.

Se utilizar o seu cartão de crédito para levantar dinheiro (cash advance), lembre-se que só poderá fazê-lo dentro de um limite máximo de crédito, o “plafond”. Se exceder este valor, pode estar implicada a cobrança de comissões, através de um valor fixo por cada operação de levantamento e uma percentagem sobre o montante levantado.

Quando tem um cartão de crédito, pode acordar com o seu banco a data e as condições para o reembolso do crédito e o pagamento do valor do mesmo. Pode optar entre duas modalidades. O pagamento integral (a 100%) da totalidade do montante em dívida até à data-limite, o que pode evitar o pagamento de juros. Por outro lado, o pagamento parcial implica o pagamento de juros sobre o montante utilizado, e não pago, até à data definida para pagamento.

Não se preocupe, pois todas estas opções devem estar discriminadas no contrato que assinou, ou vier a assinar, com o seu banco.

Que tipos de contrato existem?

Quando celebrar um contrato com uma qualquer instituição bancária, lembre-se que é obrigatório que lhe seja apresentada a Ficha de Informação Normalizada (FIN), para que possa ter conhecimento de todas as condições do contrato que está prestes a assinar. A instituição de crédito tem ainda a obrigação de emitir, mensalmente, o extrato do valor do crédito que utilizou e a data específica do pagamento.

Os contratos de cartão de crédito podem ser de três tipos, da mesma forma que as características do próprio cartão também são variáveis. Os cartões de crédito podem ter contratos de renovação automática ou de duração indeterminada; podem ser celebrados com taxa de juro fixa; ou sem garantias específicas ao cliente.

Já os cartões de crédito podem ser privativos ou de utilização universal. O que significa que podem estar restritos a transações num número específico de estabelecimentos, o que geralmente está associado a uma forma destas lojas fidelizarem clientes. Por outro lado, a utilização universal permite comprar online, em lojas e permite-lhe ter acesso a numerário, o designado cash advance.

Juros do cartão de crédito

Hoje, todos os cartões de crédito oferecem pagamentos sem juros, que podem variar entre 20 a 50 dias. Informe-se com o seu banco sobre estas modalidades. Há ainda cartões de crédito que permitem fazer pagamentos em três ou seis prestações sem juros. A melhor opção será sempre a de pagamento a 100%, para não pagar juros. No entanto se não conseguir fazer o pagamento a 100%, pode optar pelo pagamento faseado que implica o pagamento de juros.

Normalmente os juros são fixados por cada banco e podem variar de 10% a 16% mensalmente, no caso de escolher o pagamento fraccionado. Ou seja para além de estar a pagar o valor do que gastou no cartão de crédito, estará a pagar os juros das suas compras.

LEIA TAMBÉM:  Precisa de fazer compras online e não sabe como? Veja como escolher o seu primeiro cartão de crédito

Os cuidados a ter com o cartão de crédito

Ter um cartão de crédito pode significar ter algumas tentações e, por isso, o ideal é saber quais os comportamentos que podem evitar problemas. Se está a pensar utilizar um cartão de crédito, terá de ser prudente e ter disciplina, para não perder o controlo dos gastos e conseguir saldar as dívidas a tempo e horas. O pagamento de dívidas fora do período estipulado pode resultar em elevadas taxas de juro.

Se tem, ou está a pensar adquirir um cartão de crédito, é muito importante não esquecer:

  • Se este é um cartão novo, destrua o antigo
  • Assine o cartão com o seu nome
  • Guarde o cartão num local seguro
  • Memorize o código do cartão
  • Não partilhe as informações sobre o cartão de crédito
  • Evite levantamentos (cash-advance)
  • Pague a dívida a 100% atempadamente
  • Não transmita o número do cartão de crédito por e-mail ou telefone a terceiros, mesmo que se trate de uma empresa conhecida.
  • Guarde uma cópia do contrato que assinou junto da instituição de crédito.


Com o passar do tempo e durante a utilização do cartão de crédito, é importante lembrar-se de:

  • Manter o seu cartão em bom estado e evitar colocá-lo perto de aparelhos eletrónicos, fontes de calor ou superfícies magnéticas
  • Confirmar com regularidade que o cartão está na sua posse
  • Não perder o cartão de vista quando está a efetuar um pagamento, para evitar fraudes
  • Garantir que o cartão só é utilizado num único equipamento
  • Se for necessário repetir o procedimento, garantir que surge uma mensagem sobre “operação anulada” ou “sem sucesso”
  • Proteger o seu código secreto quando está a efetuar um pagamento.
  • Pedir sempre um comprovativo e guardá-lo
  • Verificar regularmente os extratos do cartão para conseguir detetar eventuais movimentos suspeitos e compará-los com os talões que vai guardando
  • Ler com atenção qualquer correspondência do seu banco e depois destruí-la
  • Não transmitir o número do cartão de crédito por e-mail ou telefone a terceiros
  • Em compras online, utilizar sempre um site seguro (https://)
  • Se uma Caixa Multibanco tiver um aspeto danificado que pareça suspeito, opte por outro terminal Multibanco
  • Antes de realizar pagamentos na Internet, consulte o documento disponível no site do Banco de Portugal.
  • Verificar a data de validade do cartão
  • Não ultrapassar o limite de crédito. Se o pretender, solicite ao banco com antecedência.
  • Se viajar, guarde o cartão num cofre seguro (Veja Quais os melhores cartões para quem costuma viajar).

Quais os encargos associados à utilização do cartão de crédito?

Além dos juros, os cartões de crédito podem ter outros gastos associados, que poderá consultar junto do seu banco. São exemplo a anuidade do cartão, as comissões relacionadas com o levantamento de dinheiro a crédito (o designado cash-advance), custos por levantamento e sobre cada montante levantado; juros de mora comissões por recuperação de valores que tiver em dívida. dívida, no caso de atraso no pagamento; e ainda comissões de utilização do cartão fora do país, no estrangeiro.

A taxa anual de encargos efetiva global (a TAEG) dos cartões de crédito é limitada pelas taxas máximas fixadas trimestralmente pelo Banco de Portugal.

No fundo, a utilização de um cartão de crédito pode gerar dissabores, por isso o ideal é ser disciplinado e prudente. Consulte o seu saldo, saiba quanto gastou e quanto tem ainda para gastar. Proteja o seu cartão e salde as dívidas a horas. Se for disciplinado, o cartão de crédito só trará benefícios.

O que acontece se perder o cartão de crédito?

Se for vítima de fraude, o primeiro passo é entrar em contacto com o seu banco. Se a instituição bancária confirmar que foi vítima de fraude, ficará encarregada de lhe devolver o dinheiro correspondente aos levantamentos feitos indevidamente.

Se desconfia que foi roubado, clonado ou falsificado, deverá entrar em contacto com a instituição bancária. Para o efeito, pode consultar a lista de emissões de cartões de créditos no site do Banco de Portugal.

Quando comunicar uma eventual fraude, deixa de ser responsável pela situação, no entanto este é um dever seu enquanto titular de um cartão de crédito. Pode também apresentar uma reclamação, se for o caso, preenchendo o formulário disponível no portal do Banco de Portugal.Compare sempre as diferentes propostas de crédito, esclareça todas as dúvidas junto do seu banco, ou utilize o simulador Comparamais, para conhecer as diferentes opções de cartão de crédito.