Já conhece as modalidades existentes para comprar um carro? A Comparamais ajuda-o a encontrar a opção certa para si.

Na maioria das vezes não temos o dinheiro disponível na sua totalidade para comprar um automóvel e por isso mesmo os portugueses costumam recorrer a três modalidades de financiamento: crédito, leasing, ALD ou Renting. Conheça estes três modalidades e veja qual é a que mais adequa às suas necessidades.

Crédito automóvel ou crédito pessoal

Uma das modalidades que pode recorrer é o uso do crédito automóvel ou de um crédito pessoal, dependendo do valor que precisa. Pode fazer o crédito diretamente com a concessionária ou com o seu banco. Se já tem o modelo do carro escolhido, compare a oferta de financiamento proposta pela concessionária com as condições que o seu banco lhe oferece para ver em que entidade o crédito fica mais barato.

Para escolher a proposta mais barata utilize a TAEG, visto que esta reflete todos os custos associados ao crédito, nomeadamente, juros, comissões, impostos etc.

Nesta situação do crédito, na sua maioria os contratos preveem a reserva de propriedade. Isto é, no título do registo de propriedade é o consumidor que aparece como o proprietário da viatura, mas existe uma menção de reserva de propriedade à entidade financeira. Isto significa que até ao final do contrato de crédito, o consumidor não poderá vender o automóvel sem a autorização da instituição financeira. Outro casos, pedem uma fiança ao invés da reserva de propriedade.

Vantagens do crédito

  • O consumidor é o dono do automóvel
  • O consumidor não está obrigado a contratar um seguro de danos próprios.

Desvantagens do crédito

  • As taxas de juro associadas ao crédito automóvel podem ser, em média, mais elevadas face aos juros oferecidos em outras modalidades de financiamento.

Leasing

Neste tipo de contratos, a entidade locadora fica como proprietária do veículo. Isto é, a instituição de crédito (locadora) cede ao cliente (locatário) a utilização temporária de um carro, o que implica o pagamento de uma renda mensal. No final do contrato, o cliente poderá adquirir o carro, se estiver interessado, mediante o pagamento do valor definido no contrato (valor residual).

Vantagens do Leasing

  • É uma opção mais barata, já que as taxas de juro associadas ao leasing são em média mais baixas do que as praticadas no crédito automóvel tradicional.

ADL

O aluguer de longa duração é bastante semelhante ao Leasing. A grande diferença entre a forma de funcionamento das duas modalidades advém do facto de no ALD os consumidores terem a obrigatoriedade de comprar o veículo no final do prazo do contrato.

Vantagens ADL

  • As taxas de juro são em média mais baixas.

Desvantagens ADL

  • Durante a vigência do contrato, a viatura não pertence ao consumidor.
  • As entidades locadoras obrigam à contratação de um seguro de danos próprios para a viatura (que é mais completo mas mais caro do que a apólice obrigatória de responsabilidade civil).

Renting

Em Portugal, o renting é a modalidade menos conhecida. Aqui a entidade locadora cede ao consumidor o direito de utilizar a viatura, durante um determinado prazo. Além de alugar o automóvel, o renting permite que os consumidores podem contratar um pacote de serviços extra associados ao uso da viatura, como por exemplo, seguro de danos próprios, a gestão dos pneus, a gestão de inspeções e do pagamento de impostos, bem como, a gestão de acidentes em que a vitura pode estar envolvida, entre outros.

Outra das características do renting é que quando celebra o contrato, tem de fazer uma utilização média de quilómetros com a viatura. Depende dos contratos mas pode pagar um valor extra por ter excedido os quilómetros ou ter feito menos, dependendo do que está acordado no seu contrato.

Vantagens do Renting

  • A comodidade, já que nestes contratos muitos dos aspetos burocráticos, técnicos e fiscais são assegurados pela entidade locadora.

Desvantagens do Renting

  • Segundo um estudo elaborado pela Deco Protestes esta é uma forma de financiamento que é mais adequada para quem pretenda conduzir um carro de gama mais alta e não queira ficar com automóvel no final do contrato. O consumidor apenas aluga o automóvel. Não fica proprietário da viatura.